Skip to main content
eventos e marketing digital

7 coisas que aprendi com eventos e que me ajudou em Marketing Digital

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Se você não sabe, trabalhei por alguns anos com Eventos. Falar em Eventos é muito amplo, eu atuei principalmente em Feiras e Ativações, com demonstração de produtos, ações com consumidores em PDV, incentivo de vendas… Mas não estou aqui para falar da minha atuação, mas sim de como peguei todo esse aprendizado anterior quando decidi começar a trabalhar com Marketing Digital há alguns anos.

Pode parece estranho, mas essa minha experiência anterior foi fundamental para a profissional que sou hoje. E por isso compartilho esses aprendizados com vocês:

1. Planejar sempre

Não tem como pensar em eventos sem planejamento com antecedência. Você não decide fazer uma ação e minutos depois ela está pronta. Exige meses de planejamento, fazendo briefing, check lists, selecionando melhores parceiros e fazendo cronograma da ação. A mesma coisa irá acontecer no Marketing Digital.

O analista de Marketing Digital não irá acordar um dia e decidir que vai criar um perfil da sua empresa naquela rede social. As ações precisam ser planejadas. Qual é a persona do seu negócio, onde ela está, como ela age, qual a sua branding persona e personalidade da sua marca. Aqui estão só alguns exemplos do que deve ser trabalhado e documento antes de definir uma estratégia. Esse planejamento será essencial para resultados.

A mesma coisa quando fui criar ao blog. Eu tenho um objetivo com ele, planejei nome, conteúdo, promoção e resultados desejados. Só assim coloquei realmente em prática e, claro, vou compartilhando com vocês os resultados.

2. Imprevistos (e erros) acontecem

Você tem que estar pronto para imprevistos que possam acontecer. Ou seja, fatores externos que não dependem de você e podem interferir no seu trabalho.

Mas se eles existem e podem ser mapeados, pense nisso no seu planejamento. Se é um evento em local aberto, verifique o tempo, previsão de chuva e o que possa ser feito caso aconteça, por exemplo. A mesma coisa no Digital. Se você está construindo um site e tem que escolher o seu servidor, escolha um confiável. Imprevistos acontecem, mas alguns podemos estar preparados.

Erros também irão acontecer, isso é natural. A questão é, após identificado, como você irá resolver? Não adianta remoer o que houve, mas sim aprender com isso. E quando acontecer, tenha jogo de cintura e corra atrás para reverter. Foco na solução!

3. Seja criativo para gerar leads

Não existe uma fórmula fixa para gerar leads. Em eventos, por exemplo, você pode gerar leads pegando os dados a partir da credencial do visitante. Para conseguir coletar essas informações é necessário ser criativo: sorteios, games, ações interativas.

A mesma coisa é necessária no Digital. Se cada vez mais o mercado está buscando conversões em leads, é necessário se diferenciar para conseguir alcançar resultados. Além de e-books e planilhas, podemos trabalhar com jogos e quiz, pesquisas e ferramentas, por exemplo.

Outra coisa é a criatividade para gerar leads no Mobile, já que a experiência do usuário será diferente aqui. Mas isso já é assunto para um outro post.

4. Buscar os números certos

Sempre é possível mensurar seus resultados, mas claro que no Marketing Digital temos mais acesso aos números do que em ações off line. Aqui temos acesso a vários números, mas quais são os importantes a partir dos objetivos? E por incrível que pareça, a busca por esses números e o que avaliar eu aprendi em Eventos.

Será que o número de visitantes naquela Feira era uma boa métrica para sabermos do retorno da visibilidade da marca? Ou as interações que tivemos ali? Qual é o meu KPI, independente do cenário, é a pergunta que você deve ser sua pergunta antes de tudo.

E isso tem que ser pensado antes. Qual é o meu objetivo e como vou avalia-lo? Só com isso conseguimos pensar nas estratégias. Viu como o planejamento é tão importante?!

5. O foco deve ser no cliente

Quando comecei a trabalhar com Digital, ainda era um pouco de faz tudo na empresa, e me interessei pela área me perguntaram se eu não tinha foco profissional. Aquela pergunta me atormentou por pouco tempo, pois percebi que o meu foco era o principal: o cliente.

Se o cliente está no PDV, tenho que me comunicar com ele lá. Se ele irá converter no PDV, tenho que levá-lo para lá. Se está na internet, tenho que me comunicar com ele na internet. O foco é no cliente, como ele se comporta e como posso atraí-lo, talvez por isso me encontrei tanto no Inbound.

7. Comunicação clara e assertiva

Imagine que em cada Evento tínhamos pessoas diferentes trabalhando, uma nova equipe. E você precisa se comunicar tão bem com essas pessoas que acabou de conhecer, para que tudo aconteça como planejado. Em um evento tudo acontece muito rápido, temos que agir e interagir com diversas pessoas para que tudo saia como esperado.

No Digital também tenho que me comunicar claramente, tanto com meus colegas de trabalho, clientes e no caso do blog, com vocês. Tanto na fala quanto na escrita, temos que ter uma linguagem que será entendida por todos.

 

 

E você, já teve aprendizados que irão te ajudar em várias áreas de atuação? Compartilhe conosco!

Ale Oliveira

Profissional de Inbound Marketing, apaixonada por aprender, descobrir novas ferramentas e analisar resultados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×